Todo o final de Nazaré: Nazaré escolhe o marido… no dia do casamento!

A novela que conquistou os portugueses está a terminar e foram gravados dois finais. Num deles, a pescadora casa com Duarte, no outro, com Toni. A TV 7 Dias conta-lhe como tudo vai acontecer.

21 Jun 2020 | 22:20
-A +A

Desde o primeiro episódio que a novela Nazaré, na SIC, não deixou ninguém indiferente e a história de Duarte (José Mata), Nazaré (Carolina Loureiro), Toni (Afonso Pimentel) e companhia, chega agora ao fim. Tal como a TV 7 Dias já lhe tinha contado, foram gravados dois desfechos. Num deles a protagonista casa com Blanco, deixando Toni desesperado. No outro, será o pescador o escolhido, e é o empresário que sai da igreja devastado. Mas nós desvendamos-lhe como vão ser as derradeiras emoções da trama.

No último episódio, na praia, Toni guia a pescadora até ao seu pedido de casamento e diz-lhe: «Conheci-te a copiar o teu teste de matemática… Já andámos à porrada no recreio… Eu quero é continuar a viver tudo o que há para viver contigo! Já namorámos, acabámos, recomeçámos, mas nunca nos largámos… Tu estás na minha pele, Nazaré! Só nos falta casar e pôr os Toninhos e Nézinhas no inglês!».

De seguida, aponta para o pedido que tinha escrito na areia. «Como é? Aceitas?», pergunta. A pescadora prepara-se para responder, quando começa a ouvir o som de uma avioneta a sobrevoar a praia. Olha para o céu e vê uma faixa onde se lê: «Nazaré, casas comigo?»

Fica surpreendida e Duarte aproxima-se deles. Percebe que aquele pedido foi dele. Toni queixa-se: «Este gajo está sempre entre nós!» No entanto, Blanco fixa-se na amada e declara-se: «Tu apareceste na minha vida para a salvar. No início, pareceu tudo um acaso, mas rapidamente percebi que não era… Desde que te conheci, tudo na minha vida é sobre ti. E o melhor é que eu me encontrei no nosso amor. O Duarte lutador veio da tua força.»

A pescadora está incrédula com o que lhe está a acontecer e o peixeiro manda o rival afastar-se, alegando que chegou primeiro. «Ficar contigo não é uma escolha… é o que faz sentido», diz-lhe o empresário. Nazaré continua perplexa. «Tem de ser, babe. Chegou a hora de escolheres», pede o irmão de Matias (Pedro Sousa). O rival acrescenta: «Nazaré… com quem é que queres passar o resto da tua vida?» A filha de Matilde (Custódia Gallego) olha para ambos, sem saber o que fazer.

 

O dia da decisão

Algum tempo depois, Nazaré pede à mãe que a ajude com o vestido de noiva. É o dia do seu casamento. «Quero que sejas tu a levar-me ao altar», diz. A mãe fica surpreendida e alega que deveria ser o pai, mas a pescadora sublinha: «Nunca fui boa com regras e… a nossa história pede que seja assim. Sempre fomos nós as duas. Tens de ser tu a levar-me ao altar no dia mais feliz da minha vida.»

Emocionada, Matilde aceita e abraça a filha. Já na porta da igreja, Duarte está nervoso e comenta com Bernardo (Guilherme Moura): «Tenho medo que ela odeie o destino que escolhi para a lua-de-mel. Vamos para Bora Bora. Não é muito clichê eu levá-la para o meio do mar? Se calhar, devia ter escolhido Tóquio.» O primo garante que ela vai adorar.

Enquanto isto, Bárbara, armada com uma espingarda, aguarda escondida a chegada da noiva. Assim que a vê, afirma: «Tu não mereces ficar com o Duarte! Ele é meu! Não é justo seres tu! Eu fiz tudo pelo Duarte!». A vilã prepara-se para disparar, mas um polícia agarra-a e o tiro não atinge a rival. O Blanco fica em pânico ao ouvir o tiro, mas percebe que a noiva está bem.

O padre começa a cerimónia, mas é interrompido pela chegada de Toni, que faz um discurso emotivo. «Eu sei que o meu pedido de casamento com conchinhas não consegue competir com uma avioneta! Mas eu amo-te como esse gajo nunca te vai amar. O Duarte apareceu na tua vida e deixou-te com as perninhas a tremer, mas eu amo-te… Eu não consigo ficar quieto e ver-te a casar com ele.» E continua a expor os seus argumentos.

Ela pede desculpas a Duarte e escolhe Toni. O empresário diz-lhe para ser feliz e sai da igreja, desolado. De seguida, a pescadora dá o nó com o primeiro namorado. Enquanto isto, Blanco tenta controlar o que sente. Rasga o bilhete de avião de Nazaré e deita-o no lixo. Entra no carro, decidido, e vai para o aeroporto. Cinco anos depois, Toni gere um restaurante e a mulher comanda uma embarcação de pesca. Adotaram uma menina, Carolina, são uma família feliz.

 

A outra escolha de Nazaré…

Na igreja, quando se prepara para casar com Duarte e é interrompida por Toni, a filha de Matilde depois de ouvir o seu discurso faz outra escolha. «Desculpa, Toni. Nós tivemos uma história linda… e tu vais sempre ter um lugar no meu coração. Mas o Duarte é o amor da minha vida. Eu quero muito que sejas feliz. Que encontres alguém e que tenhas juízo!»

O irmão de Matias fica desolado e tenta fazê-la mudar de ideias, mas sem sucesso. Antes de sair, avisa o rival: «Se tu fizeres porcaria e magoares a Nazaré, podes crer que vou atrás de ti.» E sai de peito erguido. A cerimónia continua e o casal troca alianças. Beijam-se apaixonados. Cinco anos depois, Duarte é o empresário mais
influente do país. Nazaré está orgulhosa do marido. Entretanto, adotaram uma menina, Carolina, que é bruta como a mãe. Estão felizes e sem dúvidas que valeu tudo a pena para ficarem juntos.

 

Heitor morre e Verónica desaparece no mar

Frios, maquiavélicos e sem escrúpulos, são alguns dos adjetivos que descrevem Verónica (Sandra Barata Belo) e Heitor (Rui Unas). Ambos cometerem inúmeros crimes, alguns dos quais em conjunto, e, no final, não foram poupados.

A TV7 Dias conta-lhe o seu desfecho trágico. No último episódio, os crimes de Verónica já foram descobertos. A polícia elabora um plano para a apanhar. Conseguem aceder ao e-mail dela e ficam a saber que alugou um carro e vai buscá-lo na manhã seguinte. Decidem fazer-lhe uma espera nesse local.

Duarte (José Mata) e Bernardo (Guilherme Moura) estão presentes. O filho da vilã faz um discurso emotivo: «A mãe não pode fugir. Eu sei que fez mal a muita gente, e que aconteceram coisas horríveis, mas eu aprendi coisas boas consigo. Foi a mãe que me ensinou que devemos acreditar no que vemos… e que dizer a verdade é importante.» Muito emocionada, Verónica acusa-os de terem usado o filho contra ela. «Tu vais para a prisão, Verónica. Acabou!», diz-lhe Duarte. De seguida, a polícia faz a detenção e a vilã implora aos inspetores: «Estão a cometer um erro… Olhem para mim, pareço-vos uma assassina?»

 

A vingança de Nuno

Nesse momento, o carro de Nuno (António Pedro Cerdeira) ultrapassa o da judiciária e trava à frente dele, bloqueando-lhes o caminho. Atira uma lata de gás para o interior do veiculo da PJ que se enche de fumo. Verónica desmaia. Horas mais tarde, acorda atordoada, em alto mar. Está num bote de borracha e, ao seu lado, numa lancha está o ex-segurança. «Porque é que me trouxeste para aqui? O que é que vais fazer comigo?», pergunta a mãe de Bernardo, nervosa.

Determinado, o ex-segurança garante: «Só te vou dar aquilo que mereces. Pela minha mulher, a Joana… para que ela tenha finalmente justiça.» A vilã implora que ele a ajude e, ao levantar-se, o bote balança perigosamente. No entanto, Nuno afirma: «Não mereces ir presa, mereces um castigo à medida do que fizeste… Muitas pessoas perderam as casas, a vida… a minha mulher estava grávida e morreu por tua causa.»

A empresária tenta explicar-se, mas ele atira-lhe uma garrafa de água e uma arma com uma bala, dizendo: «Podes acabar com o teu tormento, quando a água que te deixei acabar. Escolhe bem». Afasta-se a toda a velocidade. Verónica grita e chora alto, em pânico e completamente sozinha em alto mar. Algum tempo depois, aparecem os destroços do bote onde a tia de Duarte estava.

 

Luta com Sofia

O desfecho do cúmplice de Verónica será igualmente trágico. Heitor não desiste e volta a raptar Sofia (Bárbara Norton de Matos). Ela conduz o carro, muito nervosa, enquanto ele lhe aponta uma arma e a manda acelerar. Matias (Pedro Sousa) vem atrás. Sofia despista o carro e o vilão foge com ela para a mata. Cansada, ela pede ao marido que vá sem ela, mas este ameaça: «Vais-te levantar agora, ou nunca mais vês os miúdos!»

Matias continua desesperado à procura dela. Consegue ligar a Toni (Afonso Pimentel) e diz que vai enviar-lhe a localização para o irmão avisar a polícia. Pouco depois, avista Heitor a arrastar a mulher. O vilão dá pela presença do rival e diz-lhe: «És tu, cobardolas? Para te meteres com a mulher dos outros tens coragem, mas para me enfrentares…». Aponta-lhe a arma e quer obrigá-lo a saltar do precipito. «Salta, ou eu mato-a!», ameaça.

Matias avisa que a polícia deve estar a chegar mas o bandido torna-se cada vez mais violento. Temendo que ele mate a amante, o empregado do mercado salta, ficando pendurado numa rocha. Enraivecida, Sofia enfrenta o marido e luta com ele. Quando o vilão se estica para apanhar a arma, a mulher levanta-se e empurra-o, fazendo-o bater com a cabeça numa rocha. De seguida, pega na arma e aproxima-se do precipício, vê o amante a tentar equilibrar-se em cima da rocha. «Agarra-te! Dá-me a mão», pede.

O ambiente é de grande tensão e começam a cair várias pedras ao seu redor. Matias consegue, por fim, endireitar-se e dar a mão a Sofia, que o ajuda a subir com muito esforço. Os dois abraçam-se e beijam-se. Olham para Heitor caído no chão, imóvel e ensanguentado. A mulher agacha-se e põe a mão no pescoço para ver a pulsação. Alarmada, constata: «Está morto!» Ficam ambos em choque. Horas mais tarde, Sofia regressa a casa, abraça os filhos, conta que houve um acidente e o pai deles morreu.

Bárbara é a assassina de Félix

Quem matou Félix (Albano Jerónimo)? Era um dos grandes segredos da trama e foram vários os suspeitos ao longo da história, como por exemplo, Toni, Nazaré, Duarte, Verónica e Heitor. Já na reta final, tudo indica que foi Ismael (Tiago Aldeia). Contudo, será Cláudia (Liliana Santos) a contar o que realmente aconteceu no momento da morte do empresário. Nazaré diz-lhe que Ismael confessou o crime, no entanto, a enfermeira garante: «Eu vi a Bárbara a disparar, o carro a explodir… E o Félix…Eu tenho provas do que estou a dizer.»

Nazaré fica chocada e quer entregá-la à policia. Enquanto isto, a vilã recorda o crime. O tio de Duarte está a lutar com Ismael e este dispara contra o empresário. Bárbara está no topo da estrada, empunhando uma espingarda com silenciador. Disparou ao mesmo tempo de Ismael e, ao contrário do que ele pensa, foi ela que fez o carro explodir. A vilã será castigada pelo crime e é presa no dia do casamento de Duarte e Nazaré.

 

Outros desfechos:

Cláudia (Liliana Santos) está viva. Recuperada após ter sido sequestrada por Bárbara, muda-se para Moçambique e começa a trabalhar como enfermeira numa ONG.
Ermelinda ( Márcia Breia) e Floriano (Ruy de Carvalho) casam e mudam-se para Moscovo. Vivem
com Martina e são padrinhos de Vladimir.
Bernardo (Guilherme Moura) pede Olívia (Raquel Sampaio) em casamento.
Glória (Luísa Cruz) torna-se agente de Ismael (Tiago Aldeia) que canta pelo mundo fora.
Matilde (Custódia Gallego) e João (Carlos Areia) terminam felizes, mas continuam a morar cada um na sua casa.
Cris (João Maneira) vence o vício da droga e dá palestras nas escolas sobre a sua experiência de superação.
Ana (Laura Dutra) apoia Pipo (João Ferreira) que recuperou da anorexia.
Laura (Inês Castel-Branco) e Gonçalo (Gonçalo Diniz) terminam felizes. Ele sai da prisão por bom comportamento.
Nuno (António Pedro Cerdeira) isolou-se no campo e dedica-se à agricultura.
Sofia e Matias aguardam a chegada de um bebé.

Texto: Neuza Silva

PUB