Sílvia Alberto criticada por Carlos Cruz: “Comete várias vezes um pecadilho importante”

Carlos Cruz apontou “um pecadilho importante” que Sílvia Alberto “comete várias vezes” enquanto apresentadora de “Got Talent Portugal”. “Imagine um jurado a fazer um juízo oposto ao dela”, comentou.

05 Jul 2021 | 21:30
-A +A

Carlos Cruz apontou críticas a Sílvia Alberto, que regressou à condução de “Got Talent Portugal” após ser mãe pela segunda vez. O antigo apresentador, que já foi considerado o “Senhor Televisão”, opinou sobre a postura do rosto da RTP1 no concurso de talentos.

“Sílvia Alberto está segura a apresentar o ‘Got Talent Portugal’. Fá-lo com competência, alegria comunicativa, eficácia. É empática. Mas comete várias vezes um pecadilho importante: comenta as atuações dos concorrentes antes de o júri se pronunciar”, começou por referir numa coluna de opinião da sua autoria num jornal semanal.

Apesar de ter tecido alguns elogios, Carlos Cruz considerou inadequado o comportamento de Sílvia Alberto na qualidade de apresentadora. “Pode pensar-se que quer influenciar o julgamento. Pode fazê-lo, mas só depois do último jurado dar a sua opinião. Imagine um jurado a fazer um juízo oposto ao dela”, acrescentou, no Tal & Qual.

Na mesma crónica, o antigo apresentador de televisão lançou ainda duras farpas a Cristina Ferreira e aos seus programas, comparou a comunicadora ao cantor Marco Paulo. Recorde a polémica aqui.

 

Carlos Cruz recorda vida na prisão

 

Carlos Cruz foi acusado pela prática de abuso de menores em 2002 e foi preso, no seguimento do processo Casa Pia, por três vezes, entre 2003 e 2016, ano em que acaba por sair em liberdade condicional. Recentemente, na SIC, o antigo comunicador abriu o coração a Júlia Pinheiro e assumiu que este foi um período muito difícil, principalmente para a sua filha, Marta Cruz, que ainda hoje tem “marcas”.

“Sei que estou inocente, as pessoas que me acusaram sabem que estou inocente, as pessoas que me julgaram sabem que estou inocente. Não tenho teias na cabeça, tenho tranquilidade de espírito para me olhar ao espelho. Não estive deprimido porque tinha a força da razão”, confessou Carlos Cruz.

 

Leia mais aqui.

 

Texto: Carolina Sousa; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

PUB