RTP já reagiu: Secretário de Estado chama “estrume” a programa de Sandra Felgueiras

O secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, classificou o programa “Sexta às 9”, de Sandra Felgueiras, de “estrume” e “coisa asquerosa”. A RTP diz que declarações são graves.

10 Mai 2021 | 14:10
-A +A

O secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, referiu-se ao programa “Sexta às 9”, da RTP1, coordenado e conduzido pela jornalista Sandra Felgueiras, como “estrume” e “coisa asquerosa”, motivado por um comentário realizado por um internauta na rede social Twitter.

A comparação de João Galamba surgiu na sequência de outro comentário feito por um utilizador daquela rede social. “Todas as semanas abro uma garrafinha do João Galamba e sento-me a ver o estrume por ele produzido”, escreveu, partilhando, na mesma publicação, um hiperligação do programa de investigação da estação pública, cujo tema incidia sobre os imigrantes de Odemira e o seu alojamento temporário no complexo Zmar, em consequência do surto de COVID-19 que a região do Alentejo atravessa. Anna Westurlund, a mulher do malogrado ator Pedro Lima e proprietária de um alojamento nesse eco-resort, tem sido, aliás, uma das vozes mais contestatárias sobre o tema. Saiba mais aqui.

A resposta do secretário de Estado àquele tweet surgiu minutos mais tarde. “Lamento, mas estrume só mesmo essa coisa asquerosa que quer ser considerada ‘um programa de informação’. Mas, se gosta desse caso psicanalítico em busca da sua expiação moral, bom proveito”, escreveu João Galamba, na sua página oficial de Twitter, numa mensagem, entretanto, apagada. 

O autor do tweet que originou a polémica fez questão de fazer uma captura de ecrã que atesta as palavras proferidas pelo governante, divulgando-a no Twitter (ver publicação em baixo).

 

 

Direção de Informação da RTP “repudia” declarações de João Galamba

 

Num comunicado enviado à NOVA GENTE, a Direção de Informação da RTP, liderada por António José Teixeira, “repudia as declarações expressas” por João Galamba, defendendo que estas “assumem particular gravidade”, uma vez que são “vindas da parte de um membro do governo”.

A mesma nota afiança que as palavras proferidas pelo secretário de Estado Adjunto e da Energia “atentam contra o bom nome da RTP e da sua jornalista Sandra Felgueiras e desrespeitam a liberdade informação”, ” mas nem por isso condicionarão o trabalho dos jornalistas da RTP.”

 

Texto: Alexandre Oliveira Vaz; Fotos: Arquivo Impala, D.R. e reprodução redes sociais

PUB
Top