Os abusos sexuais na infância e o aborto que a marcou: Luana Piovani conta tudo

Luana Piovani abriu o coração a Daniel Oliveira, no programa “Alta Definição”, da SIC. A atriz recordou alguns dos marcos mais dolorosos da sua vida.

22 Jan 2022 | 17:25
-A +A

Luana Piovani abriu o coração para falar de uma das fases mais difíceis da sua vida. Em conversa com Daniel Oliveira no “Alta Definição2, a atriz brasileira, de 45 anos, confessou que já sofreu um aborto espontâneo e contou como lidou com a dor.

“A mulher vem com uma carga quando nasce, que é a de gerar e parir. Eu sempre tive vocação para mãe, gosto de crianças. Quando sofri um aborto espontâneo senti-me incapaz”, afirmou com artista que os portugueses viram recentemente na série “O Clube”, adiantando: “É um incapaz que não tens domínio e é uma dor dilacerante, mas ela passa”.

No seu caso, Luana revelou que levou quatro anos a amenizar a dor. “Era um assunto que me doía quando se tocava nele, só com 31 é que consegui ultrapassar”, referiu, mostrando-se solidária com outras mulheres que passam pelo mesmo “Quando oiço a mesma história, paro a minha vida para ir dar um abraço”, completou.

Hoje, Luana tem três filhos: Dom, de nove anos, e os gémeos Bem e Liz, de cinco. As crianças são fruto do da sua ex-relação com o surfista Pedro Scooby, que atualmente está a participar no “Big Brother Brasil”. “Os meus filhos são muito engraçados, muito humanos e divertidos”. Mãe babada, a atriz sofreu bastante quando ficou longe deles durante três meses devido aos confinamentos impostos pela pandemia, pois as crianças estavam no Brasil com o pai. “Fiquei com crises de ansiedade e tive de tomar medicação”.

Com um discurso no qual destaca o poder feminino, Luana defende que a maternidade ainda é um produto rentável, embora, na sua opinião, seja a maior crueldade que se faz a uma mulher.

“Estes dias, vi uma foto de uma menina linda que acabou de parir com uma barriga seca, dando de mamar ao filho… Arrumada, cabelo bonito. Quando olhei para aquilo eu pensei, meu Deus do céu, talvez ela não saiba o que está a fazer mas ela só está aumentando a imagem que o mundo passa que amamentar é tomar um milk shake”, afirma a atriz brasileira.

“Quando ela posta uma foto destas, semi-sorrindo, linda, magra com um bebé a mamar numa mão só… E a dor aqui na lombar? E o bico que racha? E quando o bebé não pega direito? E quando não tens leite suficiente? E quando estás exausta e tens de dar de mamar? É uma loucura”, reconheceu.

 

Luana Piovani: “Fui abusada, mas não violada”

Durante a conversa com Daniel Oliveira, Luana abordou ainda um assunto delicado: o facto de ter sido vítima de abusos sexuais por parte de um vizinho, com quem nunca mais se cruzou. Na altura, tinha oito anos e, só recentemente. contou o que se passou, numa entrevista com Xuxa.

“Não identifiquei como uma coisa que devesse pedir socorro e contar para a minha mãe. Fui abusada, mas não violada. Sabia que não era certo, que havia algo de errado, mas como não estava com medo, nem machucada, não levei com uma agressão. Aconteceu umas duas ou três vezes”, conta a artista que, hoje, não tem medo de ser quem é.

“As pessoas são criadas para serem pares, não ímpares. As pessoas confundem humildade com modéstia. Reconheço o meu lugar de limitada, de humana, de quem precisa do outro para viver em sociedade, de quem quer aprender ainda muito. Sou humilde, mas não sou modesta”.

 

Texto: Carla S. Rodrigues; Fotos: Redes sociais

PUB