“Nunca vai ser o que era”: Rogério Samora sofreu duas paragens cardiorrespiratórias

Rogério Samora sofreu duas paragens cardiorrespiratórias a 20 de julho, revelou o primo em entrevista a Júlia Pinheiro. No vespertino da SIC, o familiar assume que o ator “nunca vai ser o que era”.

02 Set 2021 | 18:00
-A +A

Rogério Samora, internado na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Amadora-Sintra desde 20 de julho – estando em “estado comatoso” desde então –, teve duas paragens cardiorrespiratórias no dia que mudou para sempre a vida do ator. Em conversa com Júlia Pinheiro, na SIC, o primo do ator atualizou, mais uma vez, o estado de saúde do Cajó de “Amor Amor”.

“Os bombeiros e o INEM chegaram minutos depois de o Rogério ter sofrido a paragem cardiorrespiratória”. Levou duas injeções de adrenalina, para o tentarem reanimar, e foi transportado para o hospital. “Durante o percurso, acabou por ter uma nova paragem”, contou Carlos Samora, ao mesmo tempo em que disse que o ator se mantém com prognóstico reservado, mas estável. “Está a dormir. (…) Nunca recuperou a consciência. Não está em coma, nem ligado a nenhuma máquina”, revelou, adiantando que o primo é alimentado através de uma sonda.

 

Primo de Rogério Samora: “Temos de ser fortes”

 

Visita assídua no Hospital Amadora-Sintra, Carlos refere que Rogério Samora nunca teve um histórico de saúde que perspetivasse este quadro clínico. E tem consciência de que o ator não pode continuar na Unidade de Cuidados Intensivos por muito mais tempo. “Logo que haja disponibilidade para o transferir para os continuados ou para um centro exterior…”, disse, frisando que quer que os seus últimos dias sejam vividos com conforto, cuidados de saúde e dignidade.

“Eu quero que o Rogério tenha uns últimos de vida, esperemos que sejam muitos, continuamos a acreditar… Mas temos a consciência de que o Rogério que aparecer nunca vai ser o Rogério que era. É um dado adquirido. Custa-nos muito dizer isto, mas temos de ser fortes e de ter a consciência de que a realidade é esta”, afirmou, dizendo que tem esperança de que um milagre aconteça. Tanto ele, como a sua mulher e os filhos, assim como Rita Loureiro, “a sua amiga do coração”. Carlos revelou que “ela tem sido o ombro amigo” do ator, quando este tem algum problema e “está a sofrer muito”, embora se encontre fora do País.

Durante a conversa com Júlia Pinheiro, o primo de Rogério Samora comentou ainda que o Cajó de “Amor Amor” nunca teve uma boa relação com o pai e o irmão. “O Sr. Edmundo não sabe o que está a acontecer. Ele tem Alzheimer e está num lar”. Já o irmão do ator, Paulo, encontra-se a viver em Espanha e Carlos contou que não dá notícias há vários anos. “Quando isto aconteceu, mandei-lhe uma mensagem e até hoje não obtive resposta”, concluiu.

 

Texto: Carla S. Rodrigues; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

PUB
Top