José Cid sem filtros em direto na CMTV: “Vocês só conhecem as minhas músicas de merd*”

José Cid entrou no programa “Manhã CM” via telefone e ouviu Gisela Serrano a trautear “Como o Macaco Gosta de Banana”. “Vocês só conhecem as minhas músicas de merd*”, disparou o cantor, na CMTV.

04 Fev 2022 | 22:03
-A +A

A participação de José Cid, via telefone, na emissão desta sexta-feira, 4 de fevereiro, do programa “Manhã CM” deu pano para mangas. O intuito do matutino da CMTV era felicitar o cantor pelo seu 80.º aniversário, mas o destaque acabou por ser outro: as tiradas do artista durante aqueles escassos minutos.

Depois das polémicas afirmações em que afirmou que “gostava de fazer violência doméstica” – “”Com violência doméstica, podias ser logo primeira página de, sei lá, um jornal…”, disse -, José Cid ouviu Gisela Serrano a trautear os dos seus mais populares temas. “Como o macaco gosta de bananas…”, cantou a empresária, presente no formato para comentar no segmento “Notícias dos Famosos”.

“Vocês só conhecem as minhas músicas de merd*, [como] é ‘Como o Macaco Gosta de Banana'”, disparou o músico. “Tenho um álbum de rock sinfónico nomeado”, acrescentou, tendo sido interrompido pelo apresentador Duarte Siopa: “Não digas isso, que tiveste muito êxito! Não fales assim!”

“Se essa música não prestou… Olha que foi um grande sucesso”, acabou por soltar Gisela Serrano.

 

José Cid: “Gostava de um escândalo de violência doméstica”

 

Tal como já referimos, durante a curta conversa com Duarte Siopa e Ágata Rodrigues, José Cid insistiu em falar sobre violência doméstica. O tom leviano com que falou acabou por motivar várias críticas na antena da CMTV.

“Eu estou com um problema grande. Eu gostava de fazer violência doméstica, mas a minha mulher tem muito mais força do que eu”, disse José Cid, logo no início do telefonema, arrancando risos dos presentes em estúdio.

Mas olha que a violência doméstica também é das mulheres para os homens”, alertou o anfitrião do matutino. “Com violência doméstica, podias ser logo primeira página de, sei lá, um jornal…”, prosseguiu o cantor, sendo depressa interrompido pela apresentadora: “O José Cid é notícia por motivos maravilhosos e muito mais felizes do que esse, como por exemplo hoje fazer 80 anos.”

Segundos depois, Ágata Rodrigues questionou o aniversariante sobre “os segredos” que este tem “para chegar aos 80 anos com esta jovialidade”. E José Cid voltou a falar de um dos maiores flagelos da nossa sociedade. “Tenho uma certa jovialidade, mas gostava de um escândalo de violência doméstica”, atirou.

 

Duarte Siopa põe ponto final no tom leviano de José Cid

 

Nesse momento, Duarte Siopa evitou que o artista prosseguisse com o seu raciocínio, tentando colocar um ponto final naquele tema. “Não insistas nisso. Esse assunto é um assunto que temos de tratá-lo com muito respeito, porque a violência doméstica em Portugal ainda está a matar muita gente”, lembrou.

Ao mesmo tempo, Gisela Serrano, que estava em estúdio enquanto comentadora do “Notícias dos Famosos”, criticou: “Isso é um tema tão sensível que, brincar com ele, é um bocadinho complicado.” O apresentador de “Manhã CM” acabou por desviar a conversa para outro assunto.

Terminado o telefonema a José Cid, o também comentador Leo Caeiro pediu a palavra aos anfitriões do matutino da CMTV. “Deixa-me só dizer que é uma vergonha o José Cid estar a gozar com um tema tão sensível em Portugal”, atirou o jovem, mesmo nos instantes finais do programa.

 

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

PUB