Irreconhecível ao fim de três horas: César Mourão é idosa de 80 anos na nova série da SIC

César Mourão é o protagonista da série “Esperança”, na qual dá vida a uma idosa de 80 anos. Para tal, diariamente, estava três horas a ser caracterizado.

16 Dez 2020 | 8:00
-A +A

Surpreenda-se: César Mourão é uma idosa de 80 anos na nova série da OPTO, a plataforma de streaming da SIC. A TV 7 Dias esteve no evento apresentação à imprensa da produção, no qual o protagonista da história falou sobre o enorme desafio que foi vestir a pele de Esperança.

“Isto começa numa peça de teatro escrita por mim e pelo Frederico Pombares. Sentimos logo que aquela personagem podia ter vida para lá do teatro. Mas era uma outra Esperança…”, começou por explicar.

“Num almoço, eu e o [Pedro] Varela [argumentista e realizador] delineamos tudo na nossa cabeça. Só faltava o Daniel Oliveira achar graça e dizer sim. A mesma coisa com o Miguel [Araújo, músico]. Estávamos de férias no Algarve. Disse-lhe isto antes de almoço e, depois de almoço, ele pegou na guitarra e tocou a música do genérico. Foi imediato. Não mexemos mais. Falei-lhe em duas ou três músicas e ele fez nove”, disse.

Ao contrário da maioria das séries, “Esperança” conta com um elenco composto maioritariamente por atores ‘desconhecidos’ dos portugueses. “A ideia já era não termos ninguém no elenco muito conhecido. Sem querer, o Daniel teve a mesma ideia. Juntou-se o útil ao agradável. É uma surpresa e uma lufada de ar fresco. De repente, estávamos a fazer uma série de televisão com tanto conteúdo!”

 

Daniel Oliveira: “César Mourão é um dos talentos de sempre”

 

O Diretor-Geral de Entretenimento da Impresa, Daniel Oliveira, não poderia estar mais orgulhoso deste projeto e não poupou elogios a César Mourão. “É uma das grandes apostas da SIC e da OPTO para este arranque de projeto. É uma série absolutamente diferenciadora daquilo que já vimos na televisão portuguesa. Deu oportunidade ao César Mourão, que é um dos talentos de sempre do humor português, de se superar. A riqueza de detalhes que podemos ver na interpretação do César escapa a um primeiro visionamento. Só primeiro episódio já vi três vezes e descobri sempre novas coisas nessa interpretação. Estamos muito satisfeitos com este resultado. A estreia será este sábado, no canal generalista e também na OPTO. Na OPTO, disponibilizaremos um primeiro episódio e assim será regulamente. É uma série de particularidades”, explicou.

“Muitas vezes, ao ver esta série, esquecemo-nos de que está ali o César Mourão. Acreditamos que aquela Esperança vai aparecer nas nossas vidas, a qualquer momento e em qualquer rua por onde andemos. Há aqui um conjunto de elementos de portugalidade de qualidade estética, cénica visual, que colocam esta série num patamar diferente daquilo que temos visto em Portugal e que compara com os melhores mercados de todo o mundo. Os meus parabéns ao César pelo arrojo”, concluiu.

 

As três horas de caracterização e a homenagem à terceira idade

 

Fito Dellibarda é um caracterizador argentino que vive em Madrid há vários anos. César Mourão e a equipa explicaram como chegaram até ele. “Enviámos um e-mail na certeza de que ele ia dizer um não redondo. Disse-nos que adorou o conceito e a ideia e conseguiu chegar aos nossos valores”, disse.

“Para chegar até aqui, demora três horas de caracterização todos os dias. Mais uma hora para desmaquilhar. Tinha de estar três horas antes da equipa inteira. Terminava de caracterizar e estava cansadíssimo”, confessou o ator.

César Mourão revelou ainda que Esperança “é uma homenagem à terceira idade e às nossas mulheres. Como os idosos são esquecidos”. “Todos nós vamos ver alguém que nos é querido nesta Esperança. É um trabalho de todos, só tive facilidade de dizer as pessoas que lá estavam.”

 

A construção da personagem e as semelhanças com César Mourão

 

Para construir a personagem Esperança, César Mourão garantiu: “É uma personagem que já está toda em mim. Não tenho um bloco de notas com apontamentos sobre senhoras de 80 e tal anos. Fui colecionando esses dizeres e tiques, como é que uma pessoa desta idade reagiria a esta determinada situação. Ela vem do teatro, foi transportá-la para a televisão.”

César Mourão reconheceu ainda em Esperança alguns traços da sua personalidade. “Os locais todos onde a Esperança está foi onde eu estudei e me formei. Tudo sem querer. A Esperança tem de mim o ser camaleónico. Ela tem essa forma de estar. A energia dela também é um bocadinho a minha. As opiniões são um bocadinho as minhas. Há aqui muita coincidência”, rematou.

 

Assista ao trailer de “Esperança”:

 

 

Texto: Joana Dantas Rebelo; Fotos: Helena Morais

PUB
Top