Funeral Isabel II: Quem são os profissionais que a SIC, TVI e RTP vão enviar para Londres

Nuno Santos está em Londres desde esta quinta-feira, dia da morte da rainha Isabel II. Nos próximos dias, os canais de televisão vão enviar vários jornalistas para as cerimónias fúnebres.

10 Set 2022 | 13:50
-A +A

A morte da rainha Isabel II, nesta quinta-feira, 8 de setembro, leva jornalistas e comunicadores dos três canais generalistas até ao Reino Unido, onde podem acompanhar, ao longo dos próximos dias, todo o desenrolar dos acontecimentos em direto.

A TVI/CNN Portugal enviou, ainda durante o dia de ontem, Nuno Santos. Ao diretor de Informação dos dois canais juntam-se os repórteres Cristina Reyna, Pedro Benevides, Filipe Caetano e José Carlos Araújo, assim como Óscar Cordeiro, correspondente da estação de Queluz de Baixo no Reino Unido. Irá ainda um profissional da “área de entretenimento, que naturalmente estará representada ao mais alto nível”, diz à Nova Gente fonte oficial da TVI.

Do lado da SIC, está Emanuel Nunes, correspondente do canal de Paço de Arcos no mesmo país, e ainda Guilherme Monteiro (correspondente em Paris), Clara de SousaRodrigo Pratas. Fonte oficial desta estação garante que a estes junta-se, mais tarde, Joana Latino.

A RTP já enviou Alberta Marques Fernandes com os repórteres Sérgio Ramos e António Antunes. José Rodrigues dos Santos já está também na capital britânica e a eles juntar-se-á Rosário Salgueiro.

Cristina Ferreira acreditada… pela SIC

Em janeiro de 2020, estava Cristina Ferreira na SIC, quando a própria e Júlia Pinheiro revelaram, no extinto “O Programa da Cristina”, estarem ambas acreditadas para acompanhar as cerimónias fúnebres da monarca. “Tu és uma espetacular apresentadora, mas és uma repórter de primeira água”, considerou Júlia Pinheiro, referindo-se às reportagens que Cristina Ferreira fez para a TVI durante a chegada da Seleção Nacional a Portugal aquando da vitória do europeu português de futebol e a visita do Papa Francisco ao nosso país. “Devias fazer mais”, aconselhou a apresentadora do programa “Júlia”. “Ainda tenho grande esperança de que um dia estejamos juntas…”, acrescentou, deixando no ar a hipótese de que tal já fora pensado. “Aliás, já estamos as duas acreditadas”, deixou escapar Cristina. Já a amiga foi mais longe e deixou uma garantia: “Iremos a Inglaterra, seguramente.”

Em causa estavam, já nessa altura, as cerimónias fúnebres da monarca britânica. A verdade é que, tal como Cristina Ferreira explicou aos espectadores, este é um procedimento entendido como natural no meio. “Deixa-me explicar, porque acho que às vezes as pessoas não têm noção de como é que as coisas acontecem. Eu e a Júlia já tivemos de enviar as nossas informações todas para estarmos aptas a, caso aconteça alguma coisa à rainha de Inglaterra, podermos lá estar, depois, a fazer reportagem. Imaginem como as coisas são feitas e como tudo é preparado ao pormenor…”, explicou.

Júlia Pinheiro está em Inglaterra

Curiosamente, no dia em que Isabel II perdeu a vida, Júlia Pinheiro contou que, na próxima semana, irá estar em Londres para ver o filho, Rui Maria Pêgo, que se estreia aí como ator. Começou com uma mensagem sobre a rainha.

“Tinha apenas 21 anos quando, por altura do seu aniversário numa viagem à África do Sul, pronunciou estas frases marcantes, das frases mais lembradas: ‘Declaro diante de todos vós que toda a minha vida, seja ela longa ou curta, será dedicada a servir-vos e a servir a nossa grande família imperial, à qual todos nós pertencemos’. A ‘soberana adorada’ teve uma vida longa. Isabel II morreu aos 96 anos. Sem nunca deixar de cumprir a sua promessa”, lembrou a apresentadora da SIC.

“Como é bizarro como a grande História Contemporânea se entrelaça com as pequenas histórias pessoais. É o caso da nossa família. Curiosamente, estarei na cidade durante a próxima semana. O Rui Maria Pêgo apresenta-se em Londres como ator e os pais babados vão estar presentes”, avançou.

Texto: Ana Filipe Silveira e Dúlio Silva; Fotos: Reuters e Reprodução redes sociais

PUB