Foi mesmo uma “tragédia”: Jessica Athayde assume que gravidez “não foi fase muito feliz”

Jessica Athayde recordou a “gravidez trágica” e o pós-parto igualmente “trágico” pelos quais passou. “Sentia-me doente”, confessou a atriz, que não descarta, contudo, a hipótese de voltar a ser mãe.

11 Ago 2021 | 9:02
-A +A

Jessica Athayde estreou-se no mundo da maternidade há dois anos e, desde então, tem-se dedicado a cem por cento ao filho, Oliver. A atriz, de 35 anos, nunca escondeu que a gravidez e o pós-parto foram “trágicos”, mas em conversa com Rita Ferro Alvim, no podcast “N’A Caravana”, confessou que não descarta a possibilidade de voltar a ser mãe.

“A minha gravidez foi trágica, o meu pós-parto também foi trágico. Existem mulheres que adoram estar grávidas, que se sentem bem, que têm um enorme apetite sexual (…). Eu vomitava o tempo todo. Ninguém gosta de se sentir doente e eu sentia-me doente, entre outras coisas na minha vida pessoal, que também são públicas. Não foi sequer uma fase muito feliz da minha vida, no entanto, ter sido mãe foi a melhor coisa da minha vida”, começou por dizer a atriz da SIC.

Para Jessica Athayde, voltar a ser mãe neste momento “é impensável”, mas não esconde o desejo de passar novamente pela experiência da maternidade. “Eu dizia que não ia nunca mais ser mãe. Agora, já comecei a entregar um bocadinho os pontos. Se me entregassem assim a criança já sem as cólicas… Já nem falo de dormir, porque o Oli não dorme bem à noite e tem dois anos. Se me entregassem um que já fala minimamente com um e meio ou dois anos, teria cinco ou seis em casa. Se tivesse dinheiro, claro, viveria para isso”, explicou.

“O processo para mim foi um bocadinho traumatizante. Não me sinto ainda preparada para voltar a passar por aquilo tudo, mas já não digo que é impossível porque vejo o meu bebé a crescer e estou a ver que passa muito rápido”, acrescentou Jessica Athayde.

 

Jessica Athayde “sofre antecipadamente” por Oliver

 

O filho da atriz já tem dois anos e vê-lo “crescer depressa” fá-la sofrer por antecipação por certas situações que Oliver possa ter de enfrentar na vida, como o “bullying” e alguns cenários perigosos.

“Sofro antecipadamente por ele. Eu já penso na adolescência, porque eu já fui adolescente e sei como as coisas são. Já penso: ‘Por favor, não entres num carro com amigos bêbados’… Aquelas coisas que eu própria fiz quando era miúda, mas depois chega aos nossos filhos e é assustador. E depois questiono como é que há espaço para se ter mais do que um (filho)”, assumiu Jessica Athayde.

“Não quero ter outro filho agora. Retomei a minha vida profissional, que parei durante imenso tempo, e tenho uma agenda muito cheia de projetos até ao próximo ano”, garantiu a atriz.

Oliver é fruto da relação já terminada entre Jessica Athayde e Diogo Amaral. O ator é ainda pai de Mateus, de oito anos, fruto do anterior relacionamento com a também atriz Vera Kolodzig.

 

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: reprodução redes sociais

PUB