Derrota atrás de derrota: Cláudio Ramos assume preocupação com audiências

Cláudio Ramos diz que mentiria se dissesse que não olha para as audiências e que não se preocupa com ele. Nos últimos tempos, “Dois às 10” não tem vingado e é sempre ultrapassado por “Casa Feliz”.

09 Mai 2021 | 18:15
-A +A

Depois de semanas a saltar entre o primeiro e o segundo lugar nas audiências, “Dois às 10” perdeu força e, apesar de em grande parte dos confrontos pisar os calcanhares de “Casa Feliz”, tem permanecido na vice-liderança. Ainda nesta sexta-feira, o matutino da TVI, apresentado por Maria Botelho Moniz e Cláudio Ramos, bateu um recorde negativo, com a menor assistência desde a estreia a ver o programa.

Cinco meses depois de ter assumido as manhãs da estação de Queluz de Baixo, o apresentador confessa que se importa com as audiências. “Seria mentira da minha parte dizer que não olho para os números e que não me preocupo com eles”, afirma Cláudio Ramos, em entrevista a uma publicação semanal.

Ainda assim, a estrela da TVI deixa uma certeza. “Seja qual for o resultado, a alegria de fazer o que gosto mantém-se e não me tira o sono. Deus me livre!”, garante, também à TV Guia, dizendo-se “mega orgulhoso” do que faz. “Até porque nunca o day time esteve num jogo tão equilibrado”, sublinha.

Para Cláudio Ramos, “isso já é uma estrondosa vitória”. “É importante que assim seja porque obriga a que todos se preocupem em fazer mais e melhor. Tenho um imenso respeito pelos meus colegas Diana [Chaves], [João] Baião, Sónia [Araújo], Jorge [Gabriel] e pelas equipas que os respaldam”, acrescenta. Os dois primeiros conduzem “Casa Feliz”, da SIC, e os últimos são os anfitriões de “Praça da Alegria”, da RTP1.

Apesar da concretização profissional, Cláudio Ramos não esconde a ambição de, com Maria Botelho Moniz, liderar as manhãs da televisão portuguesa. “Se quero vencer? Óbvio que sim”, remata o comunicador.

 

Cláudio Ramos ligou logo a Nuno Santos quando Cristina Ferreira voltou à TVI

 

Assim que Cláudio Ramos teve conhecimento de que Cristina Ferreira deixara a SIC para regressar à TVI como acionista e Diretora de Entretenimento e Ficção, em julho do ano passado, o apresentador telefonou ao Diretor-Geral do canal de Queluz de Baixo, Nuno Santos, o responsável pela sua contratação meses antes.

Apesar de vincar que não teve “receio” algum com a chegada de Cristina Ferreira à TVI, ao fim de menos de dois anos no canal concorrente, onde os dois trabalharam lado a lado pela primeira vez, Cláudio Ramos não esconde que se apressou a falar com Nuno Santos. Este acalmou-o…

“Não vou ser idiota e dizer que não pensei: ‘E agora?’. Claro que pensei. Claro que liguei imediatamente ao Nuno Santos, que me tranquilizou. Mas não tive medo nem receio, porque sempre soube que a Cristina tinha muito presente o excelente profissional que sou”, afirma, na mesma entrevista.

 

Cláudio Ramos fala ainda sobre como ficou a relação com Cristina Ferreira e relata o momento em que contou a Daniel Oliveira que ia trocar a SIC pela TVI. Leia tudo aqui.

 

Texto: Dúlio Silva; Fotos: reprodução redes sociais

PUB
Top