“Decisão impiedosa”: Dino D’Santiago insurge-se contra Governo e fala em desrespeito

As medidas de confinamento foram dadas a conhecer e a cultura vai fechar! Por isso mesmo, as “vozes” de revolta fazem-se “ouvir”. Dino D’Santiago é exemplo disso.

14 Jan 2021 | 17:20
-A +A

Desde que o Governo anunciou as medidas para o novo confinamento – com data de início à meia-noite desta quinta-feira -, que os nomes da cultura se têm unido numa “voz” de revolta. Dino D’Santiago é exemplo disso.

O músico publicou no Instagram uma fotografia da barriga de grávida da sua esposa, Rafaela Rosa de Sousa, onde aparecem as suas mãos a agarrá-la, e começou por escrever como legenda: “Hoje despertei com o desejo de que o meu Filho ficasse mais um tempo no ventre da Mãe para não se aperceber do quão desrespeitada é a Classe Trabalhadora do seu Pai”, lê-se.

E continua: “De 12 cenários obrigatórios para o novo confinamento, somente a CULTURA e todas as suas Manifestações têm uma Vergonhosa Cruz ❌ Encerrando-nos, mais uma vez, ao abandono com um simples PONTO FINAL.”

Alimentamos a esperança

Depois das novas medidas terem sido oficializadas, Dino D’Santiago continuou o desabafo: “12 oportunidades para que o Governo trouxesse um pouco de dignidade e integridade na sua decisão impiedosa, quando a CULTURA, seus Agentes e Estabelecimentos são os mais penalizados a nível Global por esta pandemia, mas somos os primeiros a dar o Rosto para campanhas de sensibilização, alimentamos a esperança daqueles que assistem aos nossos filmes, escutam as nossas canções, inspiram-se nas nossas telas, murais, esculturas e vestem as nossas roupas que tornam este, num Mundo bem mais interessante aos nossos sentidos.”

Para o artista, “a CULTURA já provou por diversos momentos no condicionado 2020 que nos adaptámos mais do que qualquer outro ministério a esta nova realidade”.

Que a Nossa ARTE seja o vosso único Escudo

“Todas as ações, manifestações e estabelecimentos culturais tiveram momentos onde nos sentimos mais seguros do que em nossas próprias casas! De Norte a Sul do País, os nossos promotores, técnicos e Artistas provaram com toda a disciplina que respeitamos este tempo e as medidas de segurança impostas pela Direção Geral da Saúde, mesmo sabendo que o País não nos respeita”, continua, sem calar a revolta.

“No momento mais difícil da História Contemporânea, somos tratados com a mais pura indiferença mesmo quando somos os únicos a par dos Funcionários de Saúde que realmente fazemos a diferença na Alma dos que mais sofrem”, acrescenta.

E finaliza: “Que a Nossa ARTE seja o vosso único Escudo e a CULTURA o vosso único Alimento é o que desejo a todos os Governantes no momento de tomarem as suas decisões.”

Texto: Andreia Costinha de Miranda; Fotos: Reprodução Instagram
Leia também:
Albano Jerónimo arrasa candidatos presidenciais por não falarem da cultura: “Vergonha!”

PUB