Cena regravada: Despedida de Maria João Abreu da novela “A Serra” esconde segredo

Maria João Abreu desapareceu de “A Serra” na sexta-feira. A cena da leitura da carta de despedida da sua personagem tinha a atriz presente na original, conforme conta Isabela Valadeiro.

19 Dez 2021 | 11:11
-A +A

A última cena de Maria João Abreu em “A Serra” foi para o ar na passada sexta-feira, 18 de dezembro, sete meses depois da sua morte. A emoção tomou conta dos atores quando estavam em cena e a realidade confundiu-se com a ficção. Sãozinha deixa duas cartas: uma para os filhos, Guida (Laura Dutra), Jacinta (Ana Marta Ferreira) e Tozé (António Camelier), e outra para Salvador (Tiago Teotónio Pereira), que a salvou da morte por intoxicação de gás.

Na leitura da carta de despedida da personagem de Maria João Abreu em “A Serra”, estavam presentes Ana Marta Ferreira, Tiago Teotónio Pereira, Isabela Valadeiro (Vitória), João Maneira (Fausto) e Márcia Breia (Hortense), que é quem traz a carta. No momento exato da leitura da carta na qual está escrito que Sãozinha se entregou a Deus, foi para um convento e fez voto de silêncio, as lágrimas caíam pela cara dos atores. Um choro que se confundiu com a realidade.

Isabela Valadeiro conta à Maria como foi gravar essa cena. “Foi extremamente difícil”, assume a atriz, revelando que esta cena em particular já tinha sido gravada e que, por força das circunstâncias, foi uma das que foram reescritas depois da morte de Maria João Abreu. Na original, a malograda artista estava presente.

“Foi extremamente difícil, sobretudo porque a minha personagem nunca se cruzava com a Sãozinha e naquela cena em particular – que já tínhamos gravado antes – sim. E eu e a João, ao cruzarmos olhares, emocionámo-nos uma vez mais. Esta foi uma das cenas rescritas e a primeira a notificar o espectador de que a Sãozinha saía da história”, conta a atriz.

Na cena original. Sãozinha entrava na Padaria de Fausto para fazer um pedido de desculpas a Jacinta e a Salvador. “A cena da minha personagem era igual. Seria a aceitação de Sãozinha daquele namoro, no fundo aquilo que a carta diz. Menos ir para o convento”, partilha Isabela Valadeiro à revista Maria.

Recorde-se que, com a morte da atriz, foram reescritas e regravadas muitas das cenas da novela para que se conseguisse fazer o final da personagem de forma a encaixar na história e homenagear Maria João Abreu.

Nas redes sociais, Isabela Valadeiro deixou uma homenagem. “A cena da carta era na verdade uma cena número 7 que foi reescrita. Uma cena número 7! Foi na cena 7 que nos olhámos pela última vez e nos emocionámos, como sempre, como todas as vezes. Não esquecerei nunca, não tem como. Obrigada minha João, minha mãe amiga, meu amor! Ficarás”, escreveu a atriz.

À Maria, Isabela Valadeiro explica este simbolismo. “A cena 7 foi a última onde nos cruzámos e emocionámos. Sete é o número de ‘Golpe de Sorte’, o número do nosso encontro, da nossa amizade, do nosso amor, da sorte que tive em tê-la conhecido!”, finaliza.

Veja as imagens da cena em questão de “A Serra” na nossa galeria.

 

Texto: Ana Lúcia Sousa; Fotos: Divulgação SIC

PUB