Caso Mayorga: Mulher que acusa Cristiano Ronaldo de violação volta ‘ao ataque’

O processo em que Kathryn Mayorga acusa o craque de violação tinha sido arquivado em julho, mas os advogados da norte-americana deram entrada com um recurso.

21 Ago 2022 | 14:50
-A +A

A ‘guerra’ entre Cristiano Ronaldo e a mulher que o acusou de violação não parece ter fim à vista. Depois de uma juíza ter arquivado o caso em julho, Kathryn Mayorga vai recorrer e os seus advogados já estão a tratar de toda a documentação necessária. A notícia é avançada pelo jornal britânico The Mirror.

O processo em que a norte-americana acusa o craque de a ter violado num quarto de hotel em Las Vegas, em 2009, foi arquivado depois de a juíza Jennifer Dorsey ter considerado que o principal advogado de Mayorga tinha agido de má fé. De acordo com a magistrada, Leslie Mark Stovall baseou parte da sua acusação em documentos confidenciais ‘roubados’. “Ele ultrapassou a fronteira do comportamento ético”, disse na altura. A mesma juíza considerou que Cristiano Ronaldo tinha sido gravemente prejudicado pela conduta de Stovall e, por isso, arquivou o processo.

Recorde-se que Kathryn Mayorga recebeu mais de 350 mil euros, quando assinou um acordo com Cristiano Ronaldo para se manter em silêncio e, em 2018, resolveu avançar com a acusação em tribunal. A norte-americana exige agora uma indemnização de 63 milhões de euros. O craque, que sempre negou ter violado esta mulher, deu entrada com um processo contra o advogado Leslie Mark Stovall, há dois meses, e pede 600 mil euros de indemnização.

Além deste novo processo de Mayorga, há ainda outro em andamento sobre este mesmo caso. Está por decidir se os arquivos da investigação judicial da Polícia de Las Vegas podem ser divulgados à imprensa.

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: Reprodução redes sociais

PUB