Bruno de Carvalho REVELA: «a nossa filha podia morrer»

Bruno de Carvalho recordou aquele que foi um dos períodos mais difíceis da sua vida. O ex-presidente fala ainda sobre a chegada ao Sporting e a queda.

02 Nov 2018 | 18:35
-A +A

Bruno de Carvalho foi um dos convidados do programa de Júlia Pinheiro desta sexta-feira, 2 de novembro. Durante o programa Júlia, na SIC, o ex-presidente do Sporting tinha como promessa mostrar-se ao público tal como é.

Depois de recordar a infância, Bruno revela que a vontade de ser presidente do clube leonino começou quando tinha seis anos.

«Com sei anos fui com o meu pai ao estádio e fiquei fascinado, e nesse dia disse ao meu pai que um dia ia ser presidente do Sporting», afirmou Bruno de Carvalho.

Leia mais: Bruno de Carvalho rodeado de «GATAS». Saiba quem são!

«Sou um filho da mãe»

Bruno de Carvalho falou ainda da forte ligação que tem com a mãe e revela que nunca houve segredos entre os dois, nem mesmo quando fazia asneiras na escola.

«Sou um filho da mãe. Nunca houve entre nós segredos sobre nada. Eu quando fazia asneiras na escola contava logo à minha mãe». O gestor chega mesmo a admitir que a mãe foi a sua «primeira companheira» e o seu «primeiro grande amor».

«Sou um lutador»

Bruno faz uma introspecção e  fala da forma como se vê, afirmando que é «um líder» mas que ao mesmo tempo se «autocrítica». Ainda assim o ex-presidente dos leões confessa que uma das suas preocupações maiores é a de que as pessoas não gostem dele, uma vez que considera isso «injusto».

«Uma das minhas preocupações é de que as pessoas gostem de mim, porque é injusto. Há quem já esteja formatado para que não gostem de mim porque sou arrogante», confessa.

Decidido, Bruno de Carvalho revela que foi precisamente aos 15 anos que decidiu que estava pronto para sair de casa, ter a sua independência financeira e ainda com que idade é que iria concorrer à presidência do Sporting.

Veja ainda: Bruno de Carvalho apresenta QUEIXA contra a ex-mulher!

A chegada ao Sporting, a queda e os problemas da família

A chegada de Bruno de Carvalho ao Sporting calhou numa altura em que o clube ultrapassava uma fase bastante conturbada a nível de gestão. Bruno chega mesmo a admitir: «ser presidente do Sporting era a minha carreira de sonho».

Durante os cinco anos e meio que esteve à frente do clube de Alvalade, Bruno teve de enfrentar bastantes problemas dentro da administração, mas também no ceio familiar.

Bruno conta que por diversas vezes, quando estava da família, chegava a ser insultado à frente das filhas e da mulher, algo que para ele é uma total falta de respeito. A dada altura, Bruno e Joana decidiram que estavam no momento certo para ter um filho e, em dezembro de 2017, Joana chegou a ser internada devido a complicações com a gestação.

«Para nós foi um susto descomunal, em dezembro, saber que a nossa filha podia morrer», afirma Bruno.

Foi precisamente nesta altura que Bruno de Carvalho decidiu pedir ajuda com restante Conselho Diretivo para que, na sua ausência, tomassem conta do clube.

«Foi uma gravidez muito difícil…foi um milagre ela ter saído quase na 40ª semana».

Espreite: É OFICIAL: Bruno de Carvalho avança com divórcio litigioso contra ex mulher

O medo de perder uma filha

Já perto do final da entrevista, Bruno de Carvalho confessa que muitas vezes teve medo de perder uma filha e um casamento que já se estava a desfazer.

A situação estava tão má que Catarina, a filha mais velha de Bruno de Carvalho, chegou mesmo a perguntar ao pai se tinha valido a pena ter trocado a família pelo Sporting.

«Foi bom teres-me trocado cinco anos pelo Sporting?», questionou Catarina.

«Troquei a minha família pelo Sporting e tive de ouvir a Catarina a pergunta quem é que me tinha mandado embora, se ela ou os sportinguistas», reagiu Bruno.

Passados alguns meses desde que abandonou a presidência do Sporting, Bruno assume que continua a ser um drama sair à rua com as filhas e a família. «Sair à rua com as minhas filhas é um drama, continuo a ser odiado», acrescentando ainda que «gostava muito que os sportinguistas tivessem orgulho pelo trabalho que fiz».

Fotos: Impala e Reprodução Instagram

 

PUB
Top